BUSQUE NO SITE

Fechar ▲

Síndrome Compartimental: australiana é hospitalizada por conta de sua calça jeans apertada

Os médicos revelaram o caso de uma mulher de Adelaide, na Austrália, que foi parar no hospital depois de passar horas agachada com sua calça jeans apertada, depois de ajudar em uma mudança. O suprimento de sangue da perna da mulher de 35 anos foi perigosamente reduzido. Ela teve dormência em seus pés e não conseguiu caminhar um passo sequer. Ela acabou caindo, sem conseguir mais se levantar.

Síndrome Compartimental: australiana é hospitalizada por conta de sua calça jeans apertada

Os médicos descobriram que as fibras musculares e nervosas de suas pernas estava danificadas, por conta da compressão prolongada exercida pelas calças apertadas.

O caso, relatado por Karmen Wai e seus colegas do Royal Adelaide Hospital, foi publicado no Journal of Neurology Neurosurgery and Psychiatry.

A mulher, que estava apenas esvaziando seus armários, disse que, enquanto realizava sua tarefa, estava se sentindo cada vez mais desconfortável com as calças jeans apertadas, ao longo do dia.

Mais tarde, naquela noite, tropeçou. Ela passou várias horas deitada no chão, sem conseguir levantar-se, até ser encontrada. Suas panturrilhas estavam tão inchadas que sua calça teve de ser cortada. Ela não podia mover seus tornozelos ou pés corretamente e tinha perdido a sensação em suas pernas e pés.

Os médicos dizem que o jeans tinha propiciado o desenvolvimento da Síndrome Compartimental, afetando o fornecimento de sangue para as pernas, causando inchaço muscular e compressão de nervos.

Ela foi medicada e, quatro dias depois, conseguiu andar sem a ajuda de aparelhos ou outras pessoas, tendo alta do hospital.

Relatórios anteriores de lesões causadas por conta de calças jeans apertadas, têm sido limitados a feridas nas coxas.

 

Sobre:

Via Jornal Ciência

Compartilhar no Facebook