BUSQUE NO SITE

Fechar ▲

Mulher vê o rosto do irmão morto no corpo de outro homem pela primeira vez após transplante de face

Richard Norris foi horrivelmente desfigurado há 18 anos, quando, acidentalmente, explodiu o seu próprio rosto com uma espingarda. Ele passou por mais de 30 operações para tentar corrigir os danos. O longo e doloroso processo resultou em pouquíssima melhora, deixando-o muito deprimido e com risco de suicídio. Então, há três anos, uma tragédia em uma outra família ofereceu-lhe uma gota de esperança.

 

A família de Joshua Aversano, 21 anos, que morreu tragicamente em um acidente de carro concordou em realizar a doação do seu rosto. O transplante transformou a vida Norris. Agora, Rebekah Aversano pode ver o rosto de seu irmão novamente - no corpo de outro homem.

 

Mulher vê o rosto do irmão morto no corpo de outro homem pela primeira vez após transplante de face

 

 

Mulher vê o rosto do irmão morto no corpo de outro homem pela primeira vez após transplante de face

 

 

Mulher vê o rosto do irmão morto no corpo de outro homem pela primeira vez após transplante de face

 

Talvez você também curta "Você daria o seu casaco para este garoto passando frio? Um monte de gente deu e foi reconfortante."

Veja também Motivação Vídeos Virais, com conteúdos sob medida pra você

 

Norris, 39 anos, foi submetido a um dos transplantes de rosto mais complexos e caros da história, recebendo dentes, uma mandíbula e até mesmo a língua de seu doador. Em seu primeiro encontro, Rebeca pede a Richard: "Você se importa se eu tocar?" Ela toca e depois recua com espanto: "Uau, esse é o cara com quem eu cresci."

 


 

Esse é Richard Norris antes e depois do acidente, em 1997, ele perdeu o nariz, lábios e o movimento em sua boca. A cirurgia durou mais de 36 horas.

 

Mulher vê o rosto do irmão morto no corpo de outro homem pela primeira vez após transplante de face

 

 

Mulher vê o rosto do irmão morto no corpo de outro homem pela primeira vez após transplante de face

 

Antes do transplante, Norris raramente saía de sua casa. Além de usar uma máscara cirúrgica e boné de beisebol em suas esporádicas aparições em público, ele fazia compras à noite, para não ter que enfrentar os olhares de tantas pessoas.

"Eu agora posso passar por pessoas e ninguém me dá uma segunda olhada."

 

Compartilhe essa história com seus amigos!

Sobre:

Via DailyMail

Compartilhar no Facebook