BUSQUE NO SITE

Fechar ▲

Cura do câncer de Angelina Jolie é descoberta e pode salvar milhares de vidas

A artrite reumatóide pode matar células do câncer de ovário em mulheres com uma mutação conhecida por BRCA1. Uma droga chamada auranofina, reduz as taxas de sobrevivência das células cancerígenas com deficiências do gente causador em 37% dos casos, de acordo com estudos recentes.

O gente BRCA1, resulta em quase 20% dos casos de câncer de ovário e já foi apelidado de "gene Angelina Jolie", já que a atriz teve que passar por uma mastectomia dupla logo que descobriu ser portadora da mutação. Logo depois ela teve que tirar os ovários também.

Cura do câncer de Angelina Jolie é descoberta e pode salvar milhares de vidas

Essas mutações aumentam o risco de câncer de mama e de ovário e, antigamente, o tratamento que era considerado adequado era apenas o da quimioterapia. Contudo, cientistas da Universidade de Plymouth, detectaram que os genes BRCA1 têm maior sensibilidade para auranofina. Essa descoberta permite novas terapias que tratem o câncer de ovário. Dr. Dennis Yiannakis, oncologista da clínica Plymouth Hospitais NHS Trust, diz que os cientistas se concentraram na investigação no campo de reparo do DNA e na relevância disso para o câncer de ovário e pulmão.

Cura do câncer de Angelina Jolie é descoberta e pode salvar milhares de vidas

“Este projeto está investigando o diagnóstico preciso de falhas em alta fidelidade de reparo do DNA e como manipulá-lo para o benefício terapêutico em pacientes. Esta é uma área emergente de potenciais formas de tratar estes tipos de câncer.” Afirma o médico.

Segundo o Dr. Awadesh Jha, também da mesma universidade, o uso dessas drogas para o tratamento contra o câncer é altamente promissor porque possuem uma disponibilidade fáceis e suas propriedades farmacológicas e toxicológicas já estão bem documentadas.

Sobre:

Best of Web

Compartilhar no Facebook