BUSQUE NO SITE

Fechar ▲

Ciência comprova a existência da bissexualidade masculina

Um famoso estudo realizado em 2005 afirmava que a bissexualidade masculina era uma ilusão. Os participantes diziam ser atraídos por ambos os sexos, mas quando eles tiveram sensores conectados em seus órgãos genitais e expostos a filmes de pornografia com homens e mulheres, seus estímulos eram direcionados apenas para uma das duas temáticas: ou só homens, ou só mulheres.

 

O psicólogo e autor sênior do estudo, Michael Bailey dissea impressa na época o seguinte: "Eu não estou negando que o comportamento bissexual exista, mas eu estou dizendo que nos homens não há nenhum indício de que a excitação bissexual verdadeira exista.”

 

Agora, pesquisadores da Universidade Northwestern, em Chicago, EUA,encontraram evidências de que alguns homens são sexualmente atraídos por homens e mulheres. Este novo estudo desmente o anterior de 2005 que também foi realizado pela mesma universidade.

Para este novo experimento, os critérios utilizados foram mais rigorosos, inclusive na seleção de voluntários, onde muitos inclusive foram recrutados em espaços de encontros bissexuais. Também era necessário que o voluntário tivesse tido relações sexuais com pelo menos dois membros de cada sexo e que tivesse tido um romance de pelo menos três meses com um membro de cada sexo. Na pesquisa anterior o único critério utilizado era o relato dos voluntários colhidos em um formulário.

Mais uma vez o teste com sensores genitais foram utilizados e a exposição de pornografia como no experimento de 2005; a diferença neste caso foi à verificação de que os homens bissexuais respondiam ao estímulo aos dois tipos de vídeo, os feitos para os homens e os feitos para as mulheres. Já os homossexuais e heterossexuais não apresentavam a mesma resposta física, independente do vídeo exibido.

A conclusão foi que os homens bissexuais demonstraram no estudo padrões de excitação tanto subjetiva quanto genital, também foi descoberto que eles se excitam mais com pornografia bissexual, do tipo sexo entre dois homens e uma mulher, do que os com sexo hétero ou homossexual.

A Dra. Lisa Diamond, professora de psicologia da Universidade de Utah e especialista em orientação sexual, disse que os dois novos estudos, em conjunto, representaram um passo significativo para demonstrar que os bissexuais têm padrões de excitação específica. "Entrevistei um monte de pessoas sobre como é desanimador quando seus próprios familiares acham que eles estão confusos ou passando por uma fase ruim ou em negação de sua condição sexual", disse ela. "Estas linhas convergentes de evidências, usando diferentes métodos e estímulos nos dá a confiança científica para dizer que a condição bissexual é algo real".

Os pesquisadores lembram que o tipo de excitação sexual testada nos estudos é apenas um elemento de orientação sexual e de identidade. E simplesmente interpretar os resultados sobre a excitação sexual é algo complicado porque o monitoramento da resposta genital para imagens eróticas em um ambiente de laboratório não pode replicar uma real interação humana, pois a excitação sexual é uma coisa muito complicada. O fenômeno real no dia-a-dia é extremamente confuso e multifatorial.

De qualquer forma, este estudo mostra uma preocupação maior da ciência em tentar entender a sexualidade que tanto nos cercam. 

Ciência comprova a existência da bissexualidade masculina
Sobre:

Via Jornal Ciência

Compartilhar no Facebook