BUSQUE NO SITE

Fechar ▲

Sapos venenosos descobertos na Floresta Amazônica medem apenas 1cm

Apesar de pequeno e bonitinho, não se engane: o sapo da foto acima é extremamente venenoso. Descobertos pelo professor Marcio Pie, da Universidade Federal do Paraná, as sete espécies do anfíbio se diferem pela coloração da pele.

Sapos venenosos descobertos na Floresta Amazônica medem apenas 1cm

Todos possuem diferentes tons de laranja e medem aproximadamente 1 cm de altura. A pele dos pequenos sapos, chamados Bracycephalus, é venenosa para evitar que virem presas fáceis.

Os animais foram descobertos depois de cinco anos de expedições e conseguiram se desenvolver graças ao clima úmido e único da floresta. Mas, também por conta disso, sofrem grande risco de extinção, já que seu habitat natural está diminuindo por conta das alterações climáticas. 

Depois de capturar amostras suficientes dos anfíbios, a equipe do Prof. Pie também fez testes genéticos para descrever cada nova espécie. E encontrá-los foi um dos maiores desafios, segundo ele.

"É preciso muita prática e às vezes é muito frustrante subir as montanhas por diversas horas e voltar de mãos vazias”, disse ele à rede BBC. "Você pode ouvi-los cantar e provavelmente há centenas deles, mas você simplesmente não consegue pegá-los! Porque, assim que você se aproxima, apenas sentindo a vibração no chão, eles ficam mudos por, digamos, 20 minutos ou meia hora. E então você tem que procurar com muito cuidado com as próprias mãos ", disse Pie.

A anatomia das pequenas criaturas também é diferente da dos demais sapos. Como são alguns dos menores vertebrados terrestres, grande parte de sua anatomia é otimizada para uma escala menor. Eles normalmente possuem três dedos nos pés e outros dois dedos, em vez dos cinco dedos no pé e quatro outros dedos encontrados na maioria dos sapos.

Sobre:

Va Info

Compartilhar no Facebook