BUSQUE NO SITE

Fechar ▲

O que aconteceu com a jovem de 19 anos que luta contra o vício em pornô desde os 8

É difícil encontrar algum adolescente que nunca tenha ligado a televisão escondido para assistir a filmes pornôs. O hábito é normalmente uma saudável descoberta sobre a sexualidade, mas em casos raros pode se tornar algo realmente perigoso. Foi assim com Rebecca: a jovem australiana, que prefere informar apenas seu primeiro nome, é viciada em pornô desde os 8 anos.

Para muitos jovens, essa pode ser uma ideia divertida, um pretexto para uma piada e até um “vício bom”. Mas sabe o que aconteceu com Rebecca?

O que aconteceu com a jovem de 19 anos que luta contra o vício em pornô desde os 8

Diferentemente do que pode parecer, o vício não foi inofensivo para ela. O que começou como um gosto natural, foi se tornando progressivamente mais perigoso. E tudo se alterou para sempre no dia em que Rebecca viu um filme em que uma menina era raptada e abusada de forma violenta. O filme atingiu profundamente a jovem australiana, que, quase sem saber por quê, começou procurando uma e outra vez aquela “estranha sensação“.

Lentamente, ela foi se acostumando à ideia de que a mulher deve ter o papel submisso em um relacionamento sexual e, ao mesmo tempo que continuava assistindo filmes o dia inteiro (“eu sentia que não conseguia parar“), foi transportando a realidade que observava para os seus próprios relacionamentos, principalmente a partir da adolescência. Aos 16 anos, ela começou a sentir que estava perdendo o controle.

Meus relacionamentos foram sendo muito mais violentos e eram centrados no sexo. Isso geralmente envolvia que eu estivesse em um papel submisso, como eu havia visto nos filmes“, conta ela, que relata ter sido abusada por diversos parceiros.

O que aconteceu com a jovem de 19 anos que luta contra o vício em pornô desde os 8

Fazendo uma retrospectiva, eu gostaria de nunca ter assistido um filme pornô na vida“. Hoje com 19 anos, a jovem faz visitas regulares a um psicólogo e mantém a esperança de conseguir praticar sexo (e ter prazer) sem qualquer tipo de violência ou submissão.

Eu apenas gostaria de ter uma relação respeitosa e igualitária. E uma vida em que eu me sinta bem comigo e com minha sexualidade“, diz.

A jovem falou sobre o transtorno ao canal australiano ABC TV, dá uma olhada:

O que aconteceu com a jovem de 19 anos que luta contra o vício em pornô desde os 8
Sobre:

Hypeness

Compartilhar no Facebook