BUSQUE NO SITE

Fechar ▲

O Médico que Salvou Muitas Vidas e queria Curar a AIDS com Malária

Imagine que você está em um restaurante e, de repente, a pessoa que está jantando com você se engasga e começa a ficar roxa. Não é preciso que você seja um grande gênio da medicina para saber que, nesses casos, as pessoas geralmente abraçam o afogado por trás e, com as mãos no peito, fazem força de modo que o que quer que tenha ficado entalado na garganta seja arremessado para fora.

Essa técnica é conhecida como Manobra Heimlich e, desde que seu criador, o médico Henry Heimlich, a colocou em prática e conseguiu comprovar que ela funcionava, muitas vidas são salvas em todo o mundo com o famoso “apertão”.

Quem foi esse cara?

Heimlich nasceu em 1920 e dedicou boa parte de sua vida a trabalhar como cirurgião, chegando, inclusive, a trabalhar para a Marinha. Durante esse período, Heimlich inventou uma válvula, capaz de evitar que sangue e ar entrassem em contato com feridas no peito.

Além disso, ele criou um cateter especial, capaz de ajudar pessoas que sofriam com problemas respiratórios, e desenvolveu também uma forma de ajudar pacientes que tinham problemas para engolir alimentos. Para isso, ele substituía o esôfago com um pedaço do estômago. Ou seja: Heimlich era o cara.

O Médico que Salvou Muitas Vidas e queria Curar a AIDS com Malária

Experimento

O interesse do médico em salvar vítimas de afogamento teve início quando ele descobriu que, àquela época, 2.500 pessoas morriam afogadas em restaurantes todos os anos. Para chegar ao resultado positivo de sua manobra, Heimlich treinou com seu cachorro, que, depois de sedado, teve uma bola de carne alojada em sua garganta. A bola era presa por um fio, então mesmo que os planos do médico não dessem certo, ele teria como retirar o alimento da boca do cachorro.

A expectativa era a de que o ar nos pulmões do animal fosse suficiente para impulsionar a bola de carne para fora. E foi exatamente isso o que aconteceu. Empolgado, o médico relatou sua técnica em um periódico de medicina e, dentro de pouco tempo, a manobra que ele criou era manchete de grandes jornais dos EUA.

A primeira pessoa a salvar outra com a manobra Heimlich foi Isaac Piha, que havia lido a respeito do assunto no jornal e, quando ouviu gritos pedindo ajuda, aplicou a manobra em uma mulher que estava se afogando, o que o fez salvar a vida dela.

O sucesso da técnica desenvolvida pelo médico acabou o transformando em uma pessoa famosa. Heimlich logo começou a dar entrevistas em jornais e programas de rádio. Cada vez mais pessoas aprendiam o método desenvolvido por ele, e até mesmo alguns famosos, como a cantora Cher, declararam já ter usado a manobra para salvar alguma vítima de afogamento.

O Médico que Salvou Muitas Vidas e queria Curar a AIDS com Malária

Outro lado

O que muita gente não sabe é que Heimlich ficou tão fascinado com a sua manobra que acreditava que poderia encontrar a cura para outras doenças. Ele dizia, por exemplo, que o apertão no peito poderia prevenir asma, quando, na verdade, já se sabe que asma é causada por uma inflamação crônica, que não deve passar com apertões.

O médico acreditava também que sua manobra poderia ser feita em vítimas de afogamento, o que já se provou ser mais prejudicial do que eficaz. Quando uma pessoa está se afogando, seus pulmões não enchem de água, ao contrário do que você possa imaginar. A verdade é que, nessas situações, a garganta se fecha para evitar que a vítima engula água. Nesses casos, praticar a manobra Heimlich é o mesmo que desperdiçar tempo.

Nos anos de 1980, Heimlich anunciou que havia descoberto nada mais nada menos que a cura para o câncer, para a doença de Lyme e, inclusive, para a AIDS! De acordo com ele, a solução para todas essas doenças era a malária.

O Médico que Salvou Muitas Vidas e queria Curar a AIDS com Malária

Como assim?

Heimlich acreditava que infectar pacientes com o parasita causador da malária iria provocar uma febre muito alta que, se mantida por três semanas, seria capaz de matar qualquer vírus ou célula cancerosa. Para provar que estava certo, o médico realizou vários testes, sem qualquer autorização, em pacientes da China e da Etiópia.

O método arriscado de Heimlich foi condenado pela comunidade médica ao redor do mundo. O próprio filho de Heimlich, Peter, disse que o pai era uma grande fraude. Até mesmo a Cruz Vermelha chegou a mudar seu posicionamento em relação à famosa manobra que leva o nome do médico.

A instituição concluiu que tapas nas costas são mais eficazes do que o apertão e devem ser a primeira opção de socorro nesses casos. Além disso, a Cruz Vermelha renomeou o nome da manobra de Heimlich e passou a chama-la simplesmente de “compressão abdominal”.

O Médico que Salvou Muitas Vidas e queria Curar a AIDS com Malária

Questionado a respeito das mudanças de padrões e do questionamento acerca de seus tratamentos, Heimlich respondeu que “ideias criativas são frequentemente atacadas porque as pessoas se opõem à mudança ou não entendem novos conceitos”. E aí, você já tinha ouvido falar dessa história? O que acha dela?

Sobre:

Fonte: Knowledge Nuts

Compartilhar no Facebook