BUSQUE NO SITE

Fechar ▲

Eles adotaram uma menina da Ucrânia. Mas ao chegar em casa, descobrem a triste verdade

Não sei dizer ao certo se é destino ou acaso, mas são histórias como essas que nos fazem pensar e muito sobre isso, não acham?

Essa, por exemplo, aconteceu em Nova Iorque quando um casal, Vern e Nanette, que tem seis filhos, decidiram ter mais um membro em sua família. Em uma noite, Nanette teve um sonho inusitado com uma menina chamada Emily e mesmo que fosse só algo da sua imaginação, ela tinha certeza que a menina seria dela.

Como os dois tiveram problemas para engravidar, a ideia de adoção logo surgiu. De qualquer forma, assim que a decisão foi tomada, Nanette engravidou de seu sétimo filho. Mas isso não a impediu de continuar procurando por Emily. Ambos voaram até o Centro Nacional de Adoção da Ucrânia e começaram a procurar Emily nas fotos de crianças órfãs, o que durou horas. Mas de repente o casal parou em uma foto em preto e branco de uma menina com um grande laço em sua cabeça. Aquela era Emily.

Para os dois, foi incrível entrar na sala e procurar pelo rosto da menina. Estavam todos brincando, mas ela parecia estar concentrada no rosto de Vern e Nanette. Logo, antes de Emily entrar no carro deles, pulou para abraçar Vern, o chamando de "papai" em seguida.

Mas assim que voltaram para os Estados Unidos, o casal descobre algo totalmente inusitado. Emily não estava sozinha naquele orfanato, ao contrário do que se pensava. Na realidade, ela teria uma irmã cinco anos mais velha, Elizabeth, que acabou se tornando sua mãe enquanto estava lá. Os pais da menina não puderam criá-la por falta de condição e problemas com álcool. Elizabeth chegou a passar de porta em porta para conseguir comida para que sua irmã conseguisse comer.

Até então, Vern e Nanette não sabiam como era a relação entre as duas até descobrirem que Elizabeth chorou todas as noites por cerca de dois meses ao saber que sua irmã teria ido embora. Felizmente, seis meses depois, a menina conseguiu enviar uma carta aos dois. Ela era repleta de gratidão e amor e não "por que vocês levaram a minha irmã?". Era mais uma carta dizendo a felicidade que a menina sentia por saber que Emily tinha uma família agora.

Eles adotaram uma menina da Ucrânia. Mas ao chegar em casa, descobrem a triste verdade

Mas é claro que ambos não as aguentariam deixá-la separadas por muito tempo. Dois meses depois, eles decidem mandar uma carta para Elizabeth perguntando se ela gostaria de ser parte de sua família, ao que a menina respondeu "É claro que eu quero". Segundo o pai, era um processo totalmente diferente, porque ela sabia que eles viriam para pegá-la e quando o carro chegou, mais ou menos umas dez crianças apareceram até que eles reconhecessem a menina no meio.

A emoção, é claro, tomou conta dos três no mesmo instante. "Oi, filha. Nós nunca nos conhecemos antes, mas oi filha", é como o pai explica o momento. Mas a parte mais emocionante ainda foi já no aeroporto, nos Estados Unidos, quando Elizabeth corre ao identificar sua irmã, e as duas se abraçam por um longo minuto. É um reencontro que não seria possível jamais sem a presença de pessoas como Vern e Nanette.

Veja o vídeo:

E aí? O que você acha? Destino ou acaso?

Sobre:

Best of Web

Compartilhar no Facebook