BUSQUE NO SITE

Fechar ▲

Conheça a história de Alfred Packer, o canibal que se tornou um herói

Alfred G. Packer esteve pela primeira vez em uma manchete em 1873, quando voltou sozinho de uma viagem pelas montanhas do Colorado.

Conheça a história de Alfred Packer, o canibal que se tornou um herói

O que aconteceu com os seus cinco companheiros de viagem se tornou uma lenda, como conta o escritor Harold Schechter, em Man-Eater: The Life and Legend of an American Cannibal.

Detalhada e cuidadosamente pesquisada, a obra investiga o início da vida de Packer, bem como os eventos que o levaram à sua viagem, a perseguição que se seguiu após o assassinato em massa, seu julgamento, a sua atuação no tribunal e a sua transformação em herói popular.

Conheça a história de Alfred Packer, o canibal que se tornou um herói

O autor, que deu uma entrevista para o site True Crime, também possui uma variedade de personagens notórios que seguem a mesma linha de Packer, como Albert Fish, HH Holmes e Ed Glein. Confira abaixo o relato:

Na sua carreira, você escreveu sobre vários criminosos. O que te atraiu no Alfred Packer para ser o seu próximo assunto?

Conheça a história de Alfred Packer, o canibal que se tornou um herói

Estive muito interessado na história dele por um longo tempo. Antes de tudo, sempre fui interessado em casos de canibalismo americano. Também sou professor de Literatura Americana e, quando estava fazendo meu phD, pensei em escrever sobre o canibalismo na literatura americana. Eu já conhecia a história de Packer. Morei no Colorado durante um tempo, enquanto lecionava na Universidade do Colorado e, então, um refeitório infantil foi nomeado de Alfred Pack – Restaurante e Grill.

De qualquer modo, fiquei muito interessado no caso desse criminoso que se tornou um personagem lendário. Packer é uma espécie de figura popular no Colorado.

O que você acha que o tornou uma lenda? O fato de ele ser canibal ou algo além disso?

Acho que é uma combinação de coisas. Ele foi condenado pelo assassinato de cinco homens, e esse tipo de monstro é mítico. Quando foi preso, as pessoas o chamavam de "vampiro humano" e "hiena humana". Então, imediatamente, aconteceu esse tipo de qualidade sobrenatural sobre ele. As pessoas, muitas vezes, foram perdoadas por isso – uma vez que o canibalismo é um tipo de sobrevivência.

Um bom tempo se passou e certa simpatia foi criada em cima do seu personagem. Isso fez com que ele se tornasse um personagem mais cômico, como Ed Glein, que já foi inspiração para histórias em quadrinhos. Alfred Packer era um sertanejo canibal, mas com o passar do tempo se tornou um criminoso do velho oeste e, em seguida, um herói popular. Jesse James e Billy the Kid também eram psicopatas assassinos, mas hoje são heróis. Algo semelhante parece ter acontecido com Packer. Ele se tornou quase que uma versão em quadrinhos de um vampiro.

Por que somos tão obcecados por canibais?

Conheça a história de Alfred Packer, o canibal que se tornou um herói

Minha sensação é de que não haveria tabu se não existissem mitos ou impulsos primitivos. O canibalismo é o que os psiquiatras chamam de "lado sombrio" da nossa personalidade. Ele estimula as fantasias sobre como nós nos comportaríamos nesses tipos de situações.

Todos com quem falo sobre isso me dão uma resposta como: "Mesmo se eu estivesse morrendo de fome, não comeria uma carne humana!" ou "Sim, eu faria isso!"

Qual foi a coisa mais surpreendente que você descobriu durante a sua pesquisa?

Há uma famosa história sobre a sentença, quando o juiz disse algo como "Packer, seu filho da puta, havia sete democratas em Hinsdale County e você comeu cinco deles!"

Mas uma das coisas mais interessantes foi o papel da jornalista Polly Pry. Eu não tinha nenhum conhecimento sobre a sua existência, tampouco sabia sobre a sua campanha para libertá-lo. Ela foi uma personagem tão fascinante que fiquei surpreso por ninguém ter escrito a sua biografia.

Se você pesquisar no Google, verá que várias pessoas afirmam que ele foi a única pessoa condenada por canibalismo nos Estados Unidos. Mas não é verdade. Ele foi julgado e condenado por assassinato. Nos Estados Unidos, o canibalismo é apenas ilegal no estado de Idaho.

Em sua opinião, o que realmente aconteceu em 1873? Ele era um assassino?

Bem, a sua história conta que ele estava escalando uma montanha e, quando voltou, Shannon Sino havia matado os outros quatro homens e, em seguida, atacou Shannon em autodefesa.

Meu editor me encorajou a dar a minha opinião. Finalmente, parecia mais plausível dizer que Packer matou os homens. Uma coisa que aprendi na minha pesquisa foi sobre os efeitos psicológicos causados pela fome. E, você sabe, Packer provavelmente não era uma pessoa muito civilizada. Mas é uma pergunta que nunca será, definitivamente, respondida.

Sobre:

Via Jornal Ciência

Compartilhar no Facebook