BUSQUE NO SITE

Fechar ▲

As cinco razões para VOCÊ IR às manifestações deste domingo em todo o Brasil

Milhares de pessoas devem ir às ruas neste domingo (16) em todo o Brasil e em cidades do exterior para protestar contra o governo federal, a presidente Dilma Rousseff e o partido dela, o PT. Será a terceira manifestação do gênero em 2015 e a expectativa é de aumentar a pressão contra a atual gestão do País.

Veja 5 razões pra você NÃO IR às manifestação.

Como nos atos do dia 15 de março e 12 de abril, coletivos sociais como o Vem Pra RuaRevoltados Online e Movimento Brasil Livre (MBL) encabeçam a organização dos protestos, que deve contar ainda com o apoio de partidos políticos da oposição – notadamente o PSDB e o DEM.

Se você quer saber o que essas vozes descontentes estão pedindo, ou ainda se está em dúvida sobre ir ou não, apresentamos cinco razões que motivam os protestos deste domingo.

 

Veja 5 razões pra você NÃO IR às manifestação.

1. Impeachment

Pesquisas recentes mostram que cresceu nos últimos meses o apoio ao impeachment da presidente Dilma Rousseff – já gira em torno dos 60%. As atuais crises política e econômica, somadas à corrupção, fazem com que setores da sociedade brasileira acreditem que já não há mais condições de Dilma seguir no comando do País. É uma parte da motivação dos que pedem o impeachment, que ainda acreditam na tese das ‘pedaladas fiscais’ e o consequente descumprimento da Lei de Responsabilidade Fiscal, o que já poderia municiar um processo formal de impeachment no Congresso Nacional.

As cinco razões para VOCÊ IR às manifestações deste domingo em todo o Brasil

2. Estelionato eleitoral

Quem vai às ruas neste domingo contra o governo acredita que Dilma Rousseff mentiu durante as eleições presidenciais do ano passado. Na tentativa de reeleger, a presidente da República garantiu, por exemplo, que preservaria direitos dos trabalhadores e que a crise econômica já sentida no País na época era “reflexo da crise mundial que começou em 2008”, e não um problema de gestão. Questões relativas à inflação e até a suspeita (ainda não comprovada pelas investigações da Polícia Federal) de que dinheiro do escândalo de propinas da Petrobras possa ter financiado a campanha eleitoral de Dilma contribuem para o cenário, chamado por muitos de ‘estelionato eleitoral’.

As cinco razões para VOCÊ IR às manifestações deste domingo em todo o Brasil

3. Ajuste fiscal

Ao dizer que direitos estavam garantidos e a população 'a salvo’, Dilma Rousseff acusava os seus adversários nas eleições – o tucano Aécio Neves e a pessebista Marina Silva – de “ameaçarem as conquistas” dos 12 anos anteriores, todos sob o comando do PT. Em linhas gerais, a presidente não foi tão clara sobre o tamanho do ajuste fiscal que seria necessário para controlar a inflação e voltar a fazer o Brasil crescer. Enquanto tenta fazer o ajuste sair do papel, em meio ao duelo com o Congresso Nacional, a presidente vê o aumento do desemprego, a subida do dólar e o ‘fantasma’ da alta da inflação, o que encarece os preços de itens como os alimentos e faz com que o aumento da taxa de juros seja uma rotina, encarecendo o crédito e levando a um cenário de recessão – já citada por instituições como ‘provável’ em 2016. Por tudo isso, quem vai às ruas no domingo não está feliz com o ajuste fiscal.

As cinco razões para VOCÊ IR às manifestações deste domingo em todo o Brasil

4. Apoio à Operação Lava Jato

O juiz Sérgio Moro é ‘persona non grata’ nos círculos petistas, desde o início da Operação Lava Jato, que investiga um amplo escândalo de corrupção envolvendo executivos, empreiteiras e políticos ligados à Petrobras. Grande parte do que foi apurado pelas investigações recaí sobre o PT e pessoas vinculadas ao partido. A mais recente baixa foi a prisão do ex-chefe da Casa Civil no governo Lula, José Dirceu – visto, no início da gestão petista, como o provável sucesso de Lula no poder, o que caiu por terra com a condenação no mensalão, em 2005. O ex-tesoureiro do partido, João Vaccari Neto, e o ex-deputado petista André Vargas são outros presos com ligação histórica com o PT, tendo sido alvos em algum momento de delatores com grande participação no esquema, como o doleiro Alberto Youssef. Para petistas, trata-se de “perseguição” de Moro e da imprensa, enquanto os insatisfeitos com o governo federal acreditam que é culpa do PT o aparelhamento do País e de suas estatais, como a Petrobras, tudo com o foco em um projeto de poder, e não de governo. Para quem vai às ruas no dia 16, Moro é um herói e um possível bastião da mudança, algo como foi o ex-presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Joaquim Barbosa, na época das condenações do mensalão.

As cinco razões para VOCÊ IR às manifestações deste domingo em todo o Brasil

5. Direito ao protesto

O direito ao protesto é garantido pela Constituição Federal de 1988. Em seu artigo 5º, estão previstas a “livre manifestação de pensamento”, a “liberdade de reunião em locais abertos ao público”, e a “liberdade de associação para fins lícitos”. Acusados de serem ‘golpistas’, aqueles que vão se manifestar neste domingo estão apenas exercendo a liberdade de mostrarem o seu descontentamento, algo garantido pela ‘Carta Magna’ nacional. Qualquer reação com o intuito de impedir ou reprimir qualquer manifestação incide em censura, algo inaceitável em um regime democrático.

As cinco razões para VOCÊ IR às manifestações deste domingo em todo o Brasil
Sobre:

Via Brasil Post

Compartilhar no Facebook